Afinal, tiaras ainda estão na moda?

As tiaras são um acessório feminino que já se faz presente nas cabeças das mulheres há muitos anos, mas...
admin admin em 06/06/2016
Afinal, tiaras ainda estão na moda

Essa pergunta que está no título desse artigo é bem emblemática, afinal de contas, para muita gente, a tiara não está na moda, mas para muitas outras, ela está sim.

E a prova, é a quantidade de lançamentos e opções que podem ser encontradas no mercado atualmente, abrangendo a todos os gostos e bolsos.

As tiaras são um acessório feminino que já se faz presente nas cabeças das mulheres há muitos anos, com a característica de serem altamente cíclicas, indo e vindo ao sabor da moda.

Pois a sua última aparição como tendência da moda foi em 2010, quando muitas mulheres e garotas usavam diversos tipos de tiaras para embelezar e dar aquele toque gracioso ao look.

Pois como tudo que é cíclico, eis que as tiaras voltaram, e dessa vez, com força total, para fazer, literalmente, as cabeças das mulheres e garotas do Brasil e do mundo.

E uma prova disso é que vários especialistas do mundo fashion indicam a tiara como o acessório feminino para o ano de 2014. Portanto, não duvide da força das tiaras, já que muito provavelmente, você acabará se rendendo a ela também.

Afinal, tiaras ainda estão na moda

Modelos de tiaras ideais para cada mulheres

Os modelos variam de acordo com o rosto da mulher, o tipo de cabelo e também com o estilo de cada uma.

Há modelos mais adequados aos cabelos mais volumosos e cheios, que se adaptam a praticamente todo o tipo de tiara.

Há modelos mais clássicos, que são muito utilizados por quem possui cabelos mais lisos e finos, que não sustentam muito bem qualquer tipo de tiara. Esses modelos normalmente possuem pontas com fixação que ajudam a manter a tiara no lugar.

Há modelos que remetem às princesas, com pedrarias e brilhantes super fofos e cheios de requinte.

E por fim, há modelos para quem é mais moderninha, com um estilo mais gótico ou rocker, com cores mais escuras e com pontas metálicas.

Comentários