5 coisas que toda mulher insiste em fazer que irrita profundamente os homens!

Ter um relacionamento já é pra lá de complicado. E quando decidimos juntas as escovas, aí sim vem um...
admin admin em 31/01/2017


Ter um relacionamento já é pra lá de complicado. E quando decidimos juntas as escovas, aí sim vem um dos maiores desafios de viver a dois.

Ter um companheiro é aceitar as diferenças, e tudo o que vem no “pacote”. Desde familiares, amigos e uma vida completamente diferente na maioria dos casos da sua.

Normalmente quando a decisão de morar junto surge é aquele momento onde a paixão do início está se esvaindo, e o casal está propenso a arriscar novas “emoções” e decidir dividir o mesmo espaço.

Ao passar pelo baque inicial de convívio a dois começam os planos para o futuro. Filhos, procurar um emprego que ganhe mais, uma casa maior e um carro novo. Tudo isso começa a entrar em sessões para nossas cabeças se firmando como planos para a vida. E tudo isso começa a se tornar muito cansativo e desgastante para os dois.

Além disso começam as exigências em todos os dias, muitas vezes por motivos de comportamentos diferentes ou apenas pensamentos que não se batem. E isso muitas vezes vai desgastando o relacionamento e muitas vezes causando conflitos maiores.

Então para tentar evitar que um relacionamento elaborado e com o futuro planejado se acabe por causa de indiferenças. Confira 5 coisas que toda mulher insiste em fazer que irrita profundamente os homens.

  1. Liberdade e afastar os amigos

Todo mundo tem amigos que praticamente são a segunda família, são eles que muitas das vezes colocam as nossas ideias em dia, nos dão conselhos, ajudam ou simplesmente servem de terapeutas e nos fazem rir. Portanto proibir a aproximação de amigos é o maior erro no relacionamento.

Pense primeiro, que seu parceiro(a) já conhecia as amizades antes mesmo de te conhecer, e que muitas das pessoas que foram afastadas, foram as mesmas que podem ter apoiado o relacionamento de vocês ou encorajado vocês a entrarem nesse relacionamento.

Também tem de pensar que uma parte da alegria de seu/sua parceiro(a) está nos momentos de lazer com os amigos, sejam eles de ambos ou de exclusividade de um ou outro.

  1. Escolher entre “Eu ou a Família.

Tem que ir com calma nessa, pois se esse casal decidiu se juntar para formar uma nova família, qual é o propósito de destruir outra. Tem que ter em mente que seu companheiro(a) se afeiçoou pela maneira que você é, e esta maneira quem moldou foi sua família.

A família é a base de tudo, são nossas raízes que moldam quem vamos nos tornar, e arrancar a forças essas raízes não é algo bom para nem um dos dois.

Por maior que seja o amor no relacionamento, temos que levar em consideração que o amor pela nossa própria família sempre existirá, indiferente da maneira que seja com seus defeitos ou não.

  1. Os sonhos de ambos devem prevalecer

A convivência dois a dois é um convívio contínuo de tudo o que somos, e isso sempre ira incluir nossas vontades, desejos e sonhos.

Mesmo tendo um convívio em união, não podemos obrigar que o nossos companheiros(as) abandonem seus próprios sonhos  para viver os nossos. Isso faz com que nosso par fique inseguro e perca sua confiança em si mesmo.

Procurem arquitetar o futuro juntos, batalhando para a conquistar seus próprios sonhos, garanto que a vida de ambos será muito melhor quando conseguirmos chegar aonde sempre queríamos.

  1. Aquela obsessão

Tem que entender que não são objetos para ser posse de alguém. Ninguém pode agir de maneira a se achar dono do outro. Isso além de ferir o relacionamento e acabar com a alto estima do parceiro(a), acaba com qualquer relacionamento.

  1. Dedicação unanime ao parceiro

De longe o erro mais cometido pelos casais e ainda o pior de todos. Deve-se respeitar o espaço do outro, ninguém vive no mundo do outro, os dois compartilham o mesmo então devemos fazer escolhas e decisões juntos como casais.

As vezes um desejo para um não é o mesmo do outro, e para evitar discussões e brigas ou forçar o outro a ser um fantoche, o casal tem que saber respeitar o espaço do outro e juntos decidir o melhor.

Comentários